• Igreja Cristã

Seja Perseverante!

Exodo 19:3-6 – Moisés subiu até Deus, e Adonai chamou-o da montanha: “Eis o que você deve dizer à casa de Jacó, o (que) falará ao povo de Yisra’el: ‘Vocês viram o que fiz aos egípcios, e como os carreguei sobre asas de águias e os trouxe a mim. Se vocês prestarem muita atenção ao que Eu disser e guardarem minha aliança, serão o meu tesouro dentre todos os povos, pois toda a terra é minha; e vocês serão um reino de sacerdotes, uma nação separada’. Estas são as palavras que você deve falar ao povo de Yisra’el”.


Já tinham se passado 3 meses desde a saída deles do Egito, eles estavam vivendo milagres que nunca tinham imaginado que viveriam, eles não precisavam mais fazer tijolos para o faraó, eles estavam experimentando uma liberdade que nunca tinham vivido, porque aquela geração nasceu escrava.


A Bíblia não fala quanto tempo se passou desde quando Moisés foi levado novamente ao Egito para libertar os hebreus até aquele momento, mas sabemos que tinham sido resgatados da escravidão.

E o Senhor fala:


“Vocês viram o que fiz aos egípcios, e como os carreguei sobre asas de águias e os trouxe a mim.”


O Senhor fez a mesma coisa com cada um de nós... Todos fomos alcançados. O problema é que à medida que o tempo passa, esquecemos dos milagres que foram feitos. Tem ocasiões que o tempo é nosso aliado, eu outros é nosso inimigo.


Como você estava há um ano? Você já parou para pensar nisso?

Como você estava há dois anos? Qual era sua condição nessa época?


Infelizmente, no nosso dia a dia acabamos nos perdendo e esquecendo que precisamos continuar avançando. Nós (eu e o pastor) sabemos a condição de todos que passam por aquela porta, e geralmente não é boa...


Todos receberam ajuda, todos foram tratados, todos foram cuidados pelo Senhor (pelo menos os que quiseram), e muitos agora estão parando, desistindo, esmorecendo, fraquejando... Não aceitamos isso para nenhum de vocês!


Nós não podemos renunciar à liberdade conquistada!


Quando damos início ao processo de libertação, as primeiras castas de demônios que saem são os que “enfeitam” o bolo, ou seja, aqueles que são mais evidentes, que se mostram pelas características externas que causam nas pessoas, como: tristeza, orgulho, maldade, prostituição etc., eles são identificados com facilidade.


Não estou afirmando que sejam fáceis de serem expulsos, porque vai depender do tempo que a pessoa passou ficando exposta a essas castas. Quanto mais tempo nesse envolvimento, mais dificuldade terá para se libertar.


Passado esse período, que varia de pessoa para pessoa e de caso para caso, o Senhor costuma dar um refrigério, ou seja, a pessoa passa um período de descanso para se recompor da libertação que recebeu. Porque, embora essa pessoa tenha sido atingida numa determinada área, não significa que não tenha sido afetada em algumas outras áreas também.


Uma pessoa que era atacada na prostituição, por exemplo, teve problemas área emocional, familiar, financeira etc. Uma pessoa que foi atingida na área emocional, teve problemas na área familiar, na saúde física, na vida profissional etc.


Então, quando uma pessoa recebe a libertação do Senhor, é necessário um período para que a estrutura dela seja restaurada. Essa é a parte mais delicada de todo o processo.


Normalmente a pessoa acha que já está bem por ter ficado melhor, mais leve e aí para;

Ou a pessoa acha que, por não ter visto um resultado imediato, não adiantou nada o esforço que teve e aí também para.


Deus trabalha na vida de uma pessoa de acordo com aquilo que ela suporta. Mesmo que Ele queira fazer mais, se forçar muito o vaso quebra. Além disso, a pessoa tem que ter a consciência de tudo que está acontecendo, para entender seu processo de libertação.


O que não pode acontecer é a pessoa parar na metade do processo... Como nós lemos:

“Vocês viram o que fiz aos egípcios, e como os carreguei sobre asas de águias e os trouxe a mim.”


Deus tem o melhor para todos nós, temos apenas que permitir sermos tratados!

A passividade é um estado negativo no processo da libertação, uma vez que a pessoa pensa que já alcançou o que precisava e chega a falar: já saiu tantos demônios que não deve ter mais nada, estou livre...


Como foi falado, a primeira etapa é a mais fácil, porque os sintomas deixam de acontecer e geram um sentimento de liberdade que a pessoa nunca tinha experimentado, mas foi só a cereja do bolo que saiu...


Assim, a perseverança é nossa melhor aliada neste caso.

Passado o período de reestruturação, o Senhor começa a nos despertar para os problemas mais profundos na nossa vida, a causa real de todos os problemas, a origem de tudo.


Então Ele começa a nos mostrar que porta foi aberta, quando foi aberta e como começaram os problemas, mesmo em pequenas questões, que se transformaram no gigante de hoje.


Às vezes, podemos estar olhando para os fogos de artifícios, mas esquecemos de ver o fósforo que acendeu o rojão. O fósforo é um agente bem pequeno, que quase nem percebemos, porque somos atraídos para as luzes coloridas e os efeitos delas no céu. MAS TUDO COMEÇOU COM UM PEQUENO FÓSFORO.


A segunda etapa desse processo é identificar o fósforo! O fósforo vai continuar a ser usado...


Na primeira etapa, o que foi tratado foram as queimaduras e os estragos que os fogos causaram (o que traz um alívio), mas as luzes continuam piscando no céu, o show continua mascarando o problema.


Identificar o fósforo requer olhar sem medo para sua condição e apagá-lo, caso contrário será uma questão de tempo até as queimaduras recomeçarem.

A única coisa que não podemos é menosprezar o poder de Deus.


Em Números 17 fala sobre o um episódio em que o povo se levantou contra Moisés e Aharons. Deus mandou que cada líder das tribos separasse uma vara e colocasse a nome dele. Essas varas foram colocadas diante da Arca de um dia para o outro. Quando olharam as varas, somente a vara de Aharon tinha florescido e dado frutos maduros, mesmo sem estar plantado numa terra fértil, mas estava plantado apenas no Senhor e no Seu poder.


Em Jó 14:7-9 – Para uma árvore, há esperança, pois se ela for cortada, florescerá outra vez, e seus ramos continuarão a crescer. Ainda que suas raízes envelheçam no solo, e seu tronco morra no chão, ainda assim com o aroma da água brotará e lançará ramos como uma planta jovem.


Não desista! Existe solução para todo problema, mas a continuidade da cura e libertação é primordial. Nessa fase da perseverança o Senhor vai começar a mostrar, depois de um tempo, as possibilidades para serem analisadas, ponderadas, até que você encontre o fósforo do problema.


Assim, quanto mais empenho e busca em Deus, mais sucesso você vai alcançar.

O importante é você se manter unida ao corpo, aonde você vai encontrar forças para caminhar. Você não sabe onde está o fósforo ou o que é o fósforo, então você precisa sair do meio em que vive, onde está vivenciando os problemas, para ser tratada e mergulhada numa dimensão de cura e libertação. Juntos somos mais fortes, mas precisamos de um maior nível de esforço nessa fase.


Adonai está carregando você sobre as asas de águias e os trazendo até Ele. Está tirando você desse cativeiro e operando o milagre da sua libertação.


Esse é o Deus que te dá vitória, que te cura, que faz você florescer ao cheiro das águas. Seja livre!


Pra. Rose Carneiro

33 visualizações
SOBRE NÓS

A Igreja Cristã tem suas raízes firmadas em Israel, sua visão voltada para Terra Santa, onde o Eterno tem dado a oportunidade de conhecer e vivenciar, na prática, as festas bíblicas e os estatutos perpétuos.

LOCALIZAÇÃO

(21) 2721-3971

 

Rua Doutor Celestino, 48 - Centro Niterói/RJ | CEP 24020-091

 

contato@igrejacrista.org.br

CONECTE-SE
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2018 por Eduardo  Carneiro.