• Eduardo Carneiro

As Dores de Parto e o Tempo Presente


O tempo em que vivemos hoje é um tanto quanto curioso, pois literalmente não sabemos o dia de amanhã. Com certeza, há dois meses atrás você esperava que estivéssemos em uma situação diferente, mas Deus sabe todas as coisas e está no controle de tudo.

Nesse tempo, acabamos ouvindo muitas notícias, muitas mensagens, muitas pregações, e isso é bom, mas precisamos tomar cuidado e prestar a atenção com o que estamos absorvendo, pois as vezes nos deparamos com mensagens alarmistas e até que nos faça sentir ansiedade ou medo.

Sabemos que a tendência é que a situação no mundo se complique, mas o quanto isso é aplicável hoje e em que passo nós estamos do plano de restauração do Eterno?

Muitos se levantam nesse tempo para fazer pronunciamentos, como “estamos no fim dos tempos”, mas o que a bíblia diz?

Em Mateus 24:6-8 diz que nós ouviríamos rumores, mas que era para não nos amedrontarmos, que isso seria apenas o início das dores de parto.

A carta de 2 Tessalonicenses retrata exatamente essa situação, onde muitos estavam ansiosos pelas noticias que estavam recebendo e Paulo lhes escreve uma carta instruindo sobre a importância de manter a confiança e não ficar ansioso com nada disso, pois haveria de acontecer ainda muitas coisas, e as recomendações dele são muito válidas nesse tempo.

Medite em 2 Tessalonicenses 2.

De acordo com que as Escrituras dizem, os sinais que vemos hoje não se comparam com a descrição dos acontecimentos do tempo do fim... pelo menos não na magnitude, intensidade e frequência dos acontecimentos descritos.

A palavra do Senhor diz em 1 Tessalonicenses 5 que o dia do Senhor virá como um ladrão, de forma repentina, e isso você provavelmente já leu e ouvir. Mas você já prestou a atenção nos versos seguintes?

Paulo diz que para aqueles que estão em trevas, esse dia virá como um ladrão a noite, ou seja, serão surpreendidos, mas nós que somos do dia e estamos na luz, esse dia não nos surpreenderá.

Em todo tempo, as Escrituras comparam o Dia da Vingança e a Volta de Yeshua como o momento do parto e que a tribulação que antecede esse evento é como as dores do parto.

Ora, ninguém passa por um parto de um dia pro outro... existe todo o período da gestação, e no final da gestação, ainda existe as contrações que aos poucos vão se intensificando, ficando mais frequentes ate que o momento chega,

Para nós que somos da luz, o dia do “parto” não será uma total surpresa, podemos até não saber quando será o dia e a hora exatamente, mas os sinais, as dores, os incômodos e as contrações nos mostram o quão próximo está do nascimento.

O tempo que vivemos hoje, como o próprio texto de Mateus 24 e de 2 Tessalonicenses 2 indica, são apenas os desconfortos da gestação, mas conforme for passando o tempo e os sinais se intensificarem, perceberemos as contrações e a proximidade da hora do parto, desde que estejamos ligados ao Senhor e sensíveis ao seu Espírito.

Por fim, é interessante ver a analogia da gestação com a vinda do Senhor, uma vez que toda gestação traz a vida coisas novas. Em Isaías 26:18-19, o profeta chega citar que nesse parto não surgiria nenhum humano novo, mas seria um momento de ressurreição dos mortos, e de fato é isso que Apocalipse 20 descreve; nesse momento os verdadeiros filhos de Deus serão revelados, como diz em Romanos 8:18-20.

O importante é, assim como em toda gestação, possamos cuidar das nossas vidas, pois mesmo que Yeshua não volte amanhã e os sinais que temos vivido são apenas “desconfortos da gestação”, não sabemos quando nós morreremos, então precisamos permanecer vigilantes, buscando santificação, o afastamento das obras da velha natureza e a intimidade com o Eterno.


0 visualização
SOBRE NÓS

A Igreja Cristã tem suas raízes firmadas em Israel, sua visão voltada para Terra Santa, onde o Eterno tem dado a oportunidade de conhecer e vivenciar, na prática, as festas bíblicas e os estatutos perpétuos.

LOCALIZAÇÃO

(21) 2721-3971

 

Rua Doutor Celestino, 48 - Centro Niterói/RJ | CEP 24020-091

 

contato@igrejacrista.org.br

CONECTE-SE
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2018 por Eduardo  Carneiro.