• Igreja Cristã

O Mistério das Multiplicações dos Pães


Os relatos das multiplicações de pães e peixes nas Escrituras são passagens bem conhecidas, pois retratam situações não convencionais que despertam a curiosidade das pessoas e, principalmente, testemunham do poder do nosso Deus, manifesto através de Yeshua (Jesus), o Messias.

As Escrituras relatam três multiplicações de pães, sendo a primeira feita através de Elias, quando multiplicou vinte pães das primícias de cevada para alimentar cem homens, em 2 Reis:42-44. As duas outras multiplicações aconteceram através de Yeshua, quando multiplicou cinco pães para cinco mil homens (Marcos 6:35-44) e quando multiplicou sete pães para quatro mil homens (Marcos 8:1-10).

O curioso destes eventos relatados na B'rit Hadashah (nova aliança), é que estes não tinham apenas o propósito de alimentar as multidões que acompanhavam o Messias, mas possuiam um significado mais profundo, que o povo não conseguiu alcançar. As Escrituras relatam em Marcos 8:14-21, uma situação logo após a segunda multiplicação:

"[...] Os talmidim (discípulos) esqueceram de trazer pães consigo, e no barco havia apenas um pão. Então Yeshua lhes disse: 'Cuidado! Evitem o hametz (fermento) dos p'rushim (fariseus) e o hametz de Herodes'. Eles pensaram que Yeshua lhes dissera isso por não terem pães. Sabendo, porém, o que pensavam, disse-lhes: 'Por que vocês estão falando entre si que não tem pães? Ainda não percebem nem compreendem? O coração de vocês está empedernido? Tem olhos, mas não veem? Tem ouvidos, mas não ouvem? Vocês não se lembram? Quando reparti os cinco pães para os cinco mil homens quantos cestos cheios de sobras vocÊs recolheram?'. 'Doze', eles responderam. 'E quando reparti os sete pães para os quatro mil, vocÊs recolheram quantos cestos cheios de sobras?'. 'Sete', responderam. Yeshua lhes disse: 'E vocês ainda não compreendem?' ".

Esta passagem nos trás muitas informações interessante, como o ensinamento a respeito do hametz, a influência dos p'rushim e o fato deles terem apenas um pão no barco, mas gostaria de destacar o mistério relacionado às duas multiplicações. Quando lemos sobre estes eventos não nos damos conta da profundidade espiritual que eles tem, somente quando vemos Yeshua falando para seus discípulos "vocês não compreendem?" ou "Como poderiam pensar que eu estivesse falando sobre pães?", como relata Mateus.

Todas as obras que Yeshua fez enquanto esteve na terra tinham um propósito espiritual, seja para instruir, revelar a vontade do Pai ou estabelecer o Reino. As multiplicações, por mais miraculosas que foram, tinham também o objetivo de instruir aos talmidim a cerca dos planos do Eterno para com a humanidade.

É mais fácil para nós, hoje, entendermos o propósito espiritual dos milagres feitos por Yeshua, pois temos sobre nós o Espírito do Senhor que nos revela, além de conhecermos todos os eventos que seguiram, diferente dos talmidim naquela ocasião.

Quando a primeira multiplicação acontece, Yeshua havia dado a ordem para que os talmidim alimentassem a multidão, mas lhes faltava fé e entendimento espiritual, principalmente pelo fato de que o Espírito do Senhor ainda não havia descido sobre eles. Eles não puderam fazer por estarem com sua visão limitada ao natural, então o Messias reparte os pães e entrega à eles, para distribuírem. Esta primeira multiplicação representava o anúncio das boas novas do Reino para a Casa de Yisra'el, para os que estavam debaixo da primeira aliança. É importante destacar que a primeira aliança foi estabelecida no Sinai, no dia de Shavuot (Festa das Semanas ou Pentecostes), e tinha por base a Torah (a lei), composta de cinco porções(livros) entregues na celebração, que foi representada pelos pães. Tempos antes, Yeshua havia dado a instrução aos talmidim buscarem primeiro as Ovelhas da Casa Perdida de Yisra'el, e, por esta razão, Ele ordena que os próprios discípulos alimentassem os cinco mil homens, que representavam o povo da primeira aliança. O retorno deste anúncio e aliança era as doze tribos de Yisra'el, representadas pelos doze cestos cheios de sobras.

Já a segunda multiplicação representa a segunda aliança, cujo inicio do estabelecimento se deu com a morte de Yeshua no madeiro, mas foi estabelecida de fato em Shavuot, através da descida do Espírito (Atos 2). Esta aliança não tem por base apenas a Torah, mas principalmente o derramar do Espírito, que é dividido em sete porções, conforme relatado em Isaías 11:2, e é representado na multiplicação pelos sete pães. O anúncio das boas novas na segunda aliança não se limitaria apenas à Casa de Yisra'el, mas a toda a humanidade, dos quatro cantos da terra, ou seja, Judeus e Gentios, representados pelos quatro mil homens. O retorno deste anúncio seria a totalidade das nações, representada pelos sete cestos cheios de sobras, tendo em vista que o número sete nas escrituras geralmente representa o todo, o completo. A segunda multiplicação não foi de iniciativa dos talmidim, mas do próprio Messias, principalmente pelo fato de ser uma expressão de eventos futuros, nas quais os talmidim não haviam recebido ainda capacitação ou ordem de execução.

É maravilhoso ver quão tremendos são os planos do Senhor e que verdadeiramente nada foge de Seu controle. Estes relatos nos impulsionam, não só a crer no poder miraculoso do Criador que foi manifesto através de Yeshua, mas também nos despertam a buscar o entendimento da vontade do Senhor, que é revelada em todos os seus feitos.

Que possamos buscar Nele a cada dia o entendimento e o discernimento espiritual, para que possamos alcançar tudo aquilo que Ele revela através da sua Palavra e da manifestação de Seu poder. O nosso Deus continua operando maravilhas, pois recebemos em nosso corpo porções do Seu Espírito, que nos trás entendimento, manifestações de milagres e principalmente comunhão e unidade com o Criador.

Que O Eterno abençoe a todos!

Eduardo Carneiro

#estudobiblico #torah #Shavuot #multiplicação #pães #Yeshua #aliança

64 visualizações
SOBRE NÓS

A Igreja Cristã tem suas raízes firmadas em Israel, sua visão voltada para Terra Santa, onde o Eterno tem dado a oportunidade de conhecer e vivenciar, na prática, as festas bíblicas e os estatutos perpétuos.

LOCALIZAÇÃO

(21) 2721-3971

 

Rua Doutor Celestino, 48 - Centro Niterói/RJ | CEP 24020-091

 

contato@igrejacrista.org.br

CONECTE-SE
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2018 por Eduardo  Carneiro.